Noticias

Cerimónia dos Óscares sofre alterações para recuperar audiências

Na terça-feira, a Academia de Cinema dos Estados Unidos anunciou que, este ano, oito prémios dos Óscares serão revelados antes da transmissão televisiva, de forma a “agilizar a cerimónia e melhorar as audiências”.

Numa carta enviada aos membros da academia, o seu presidente, David Rubin, elucidou que a transmissão televisiva dos Óscares acontecerá apenas uma hora depois do início da cerimónia. Desta maneira, a organização conseguirá editar e reduzir a entrega dos galardões em oito das 23 categorias: de Montagem, Direção de Arte, Som, Caracterização, Banda Sonora Original, Melhor Curta-Metragem, Curta-Metragem de Animação e Documentário em Curta-Metragem.

O presidente da Academia garantiu ainda que os vencedores destas categorias "terão o seu momento Óscar". Contudo, sublinhou que a mudança na cerimónia era “necessária para a tornar mais dinâmica e relevante e para melhorar os níveis de audiências”, que têm sofrido quebras nas últimas edições.

Há três anos, a Academia já havia tentado realizar alterações na cerimónia, revelando que quatro categorias seriam retiradas do anúncio em direto. Mas isso acabou por não acontecer, devido às críticas do setor.

No ano passado, a cerimónia dos Óscares, marcada pelos constrangimentos da pandemia, foi vista por 9,8 milhões de espectadores.

A 94.ª cerimónia dos Óscares decorrerá a 27 de março, em Los Angeles, Califórnia.